No caminho da resiliência

“Na aldeia da Meia Praia, aquí mesmo, ao pé de Lagos…”
Zeca Afonso

(Article in portuguese)…De Toronto vieram Walt e Nita com um sonho que, após vários anos de prática diária, pode ser entendido como um dos projectos integrais de educação para a resiliência e sustentabilidade mais completos do Sul de Portugal: a Quinta do Vale da Lama.

Nas ultimas duas décadas, através da formação continua, a confiança mutua e o método de tentativa erro, desenvolveu-se uma estrutura em consenso que tem metas tão diversas como: a valorização do território; a regeneração do solo; os estudos de agricultura biodinâmica, botânica e nutrição; a produção de vegetais orgânicos; o processamento desta produção e dos seus excedentes sob uma óptica de economia circular; a co-criação do mercado biológico de Lagos; a organização de campos de férias para crianças; a educação informal de adultos; e, claro, um modelo de eco turismo real que se afasta dos lugares comuns da moda e do comercio, atendendo à realidade do seu ambiente e optimizando os seus vastos recursos.

A Quinta encontra-se num ambiente ideal, com pomares, vegetação autóctone, flores e plantas aromáticas a escassos dois quilómetros da Meia Praia e cinco de Lagos. Uma área pouco povoada, onde o som mais constante é o canto dos pássaros. Mais de 40 hectares divididos em áreas de recreio e contemplação, hortas, vinhas, pastos de ovelhas, burros e galinhas, o projecto de educação “Novas Descobertas”(PND) e um eco-resort, a Casa do Vale, rodeado de jardins silvestres.

Na área da educação, sob o princípio de que todos somos alunos e mestres, a equipa do PND, têm em conta parâmetros de educação tão diversos como: a sustentabilidade; o respeito pelos ciclos naturais; a educação emocional; o sentimento de pertença a um grupo; a autonomia individual e a responsabilidade perante o colectivo. As estratégias didácticas, e a qualidade e complementaridade do grupo de formadores, são das melhores que vi na vida.

As hortas e agro-florestas fornecem frutos e legumes sazonais à cozinha do ecoresort e à dos processados, a última proposta para fechar o ciclo de produção agrícola mediante uma aproximação inovadora a técnicas tão ancestrais como a fermentação.

A aposta principal da Casa, para atender às necessidades básicas dos nossos vizinhos nestes tempos convulsos, passa por fornecer legumes sazonais e orgânicos em cabazes que podem ser recolhidos na horta ou entregues na porta das pessoas. Projectos como o SLO – Sazonal, Local e Orgânico – marcam uma linha de vanguarda na vocação para a sustentabilidade, pois resiliência também quer dizer, colocar o nosso foco em práticas de proximidade, aproveitar os recursos que temos e valorizar as nossas herança cultural; entendendo que nada ha mais revolucionário que colocar a inovação ao serviço da tradição.

De facto, existem princípios elementares que nunca deixaram de ter vigência e há que adaptar as nossas ideias a cada situação e não pretender que a realidade encaixe com a nossa ideologia. Por exemplo, um produto orgânico pode ser benéfico para a saude do individuo e terrível para as dinâmicas de um território ao mesmo tempo, e existem técnicas tradicionais de cultivo que continuam a ser prevalentes.

Nas circunstancias actuais, o Vale da Lama abre o seu espaço como um lugar onde as pessoas podem participar de uma forma de viver que trata de integrar as nossas necessidades básicas: tranquilidade para nós e estímulos para nossos filhos, descanso, equilibro, uma dieta saudável e deliciosa, compreender e acompanhar os processos naturais para incorporarmos na nossa vida: aprender brincando; ensinar deleitando; dançar, meditar… Será que é a mesma coisa?

Aqui temos a oportunidade de redefinir a nossa forma de viver contando com os outros para a procurarmos. Se houvesse um valor ao qual desse primazia em relação a todos os outros que esta Casa tem, seria a capacidade dos seus donos em abrirem o seu sonho à experimentação daqueles que queiram acompanhá-los, conscientes de que o caminho que chega mais longe não é o mais rápido mas aquele que preenche o coração. Se calhar é isso que faz com que estejam rodeados de colaboradores tão dedicados e talentosos.

Estamos à sua espera!

Artigo escrito por Vicente, o nosso chefe :).

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>